Catch As Catch Can na origem da Luta Livre Brasileira – Primeira Chegada ao Brazil

1904

lutaromana1905A trupe do lutador Paul Pons desembarca na América do Sul no início do século 20 e em 1904 começam a chegar informações no Brazil sobre exibições de Wrestling na Argentina.

Em 1905 desembarcam no RJ, então capital nacional, promovendo espetáculos que chamaram de “campeonato internacional de luta romana”. Segundo jornais do país essas exibições atraíram um grande público, a prova é que até 1909 a companhia volta pelo menos mais duas vezes. Aparentemente não tínhamos estilos de wrestling sendo desenvolvido no Brazil ou os lutadores daqui não estavam em condições para enfrentar veteranos experimentados como Paul Pons. Não há registro de confrontos com lutadores locais.

1909

Primeira visita da compahia de Paul Pons ao Brazil

Terceira visita da companhia de Paul Pons ao Brazil

THE GAZETTE MONTREAL. THURSDAY, OCTOBER 31, 1912

THE GAZETTE MONTREAL. THURSDAY, OCTOBER 31, 1912

Quando Paul Pons volta em 1909 ao Brazil, trás consigo a companhia do lutador Jesse Petersen e vários veteranos ex-campeões no circuito europeu e americano. Apesar de Paul Pons ser especialista em Luta Romana e a grande maioria dos lutadores de sua companhia serem desse estilo, eles também lutavam nas regras do Catch. Constant Le Marin que veio junto possui um currículo com várias lutas nessas regras.

Vale salientar que em determinados confrontos as regras eram mistas, muitas vezes um lutador disputava um round em luta romana e dois no Catch, variando bastante de luta e organização. Esse mix de regras passou a ser conhecido como American Style. Provavelmente foi traduzida aqui para Luta Livre Americana.

Aqui no Brazil foi divulgado na mídia apenas como Luta Romana (talvez pela familiaridade do nome) que era conhecido no mundo afora como método francês, mas pelas descrições e reportagens dá a entender que era o estilo americano de regras mistas, ou seja, Luta Livre Americana. A luta romana era chamada de método francês porque foi organizada na França pelo exército de Napoleão no início do século 19 e é basicamente o que conhecemos hoje como Grego-Romano olímpico.

zecaflorianoOs desafios começaram a aparecer, um dos desafiadores foi José Floriano Peixoto Filho, apelidado de Zeca Floriano, filho do ex-presidente Floriano Peixoto.

Era comum essas companhias treinarem lutadores locais para apimentar as exibições e trazerem mais público, os jornais descreveram que a fúria da torcida já era grande quando lutava um francês do norte contra um francês do sul, imagina se fosse um alemão contra um brasileiro. Portanto existe a teoria de que Zeca Floriano foi treinado pela equipe de Paul Pons, talvez desde a primeira vinda ao Brazil em 1905, apesar de não termos referências concretas.

Nessa época o Catch já tinha chegado ao apogeu e começaram a surgir empresas/companhias que profissionalizaram os eventos de luta utilizando o conceito de eventos itinerantes. Ou seja, cada empresa tinha seu próprio campeonato mundial ou se uniam para promover um em conjunto. Poderia existir 10 campeões mundiais ao mesmo tempo como nas associações de Boxe.

companhias

Segundo a publicação “A ILLUSTRAÇAO BRAZILEIRA” de 15 de setembro de 1909 existiam 4 companhias existentes conhecidas (apesar de sabermos hoje que existiam mais), a do Paul Pons, do Jesse Petersen (que veio junto em 1909), do Zbyszko e do Lourich (provavelmente Georg_Lurich).

Zeca já era um lutador de Boxe e Capoeira quando essas equipes chegaram ao país e tinha livre trânsito na sociedade, nada melhor para o marketing do que o filho de um ex-presidente tão importante na época disputando esses shows.

1910-1920

catch1914Na segunda década do século 20 pouco se desenvolveu em termos de Luta Livre no país, apesar dos frutos deixado pela companhia de Paul Pons. Empresários locais continuaram com o circuito de lutas, trazendo lutadores inexpressivos e desconhecidos mundialmente.

Catch chamado de Luta Romana

Catch chamado de Luta Romana

A confusão dos termos era comum, muitas vezes a Luta Livre sobre as regras do Catch era chamada de luta indiana, luta americana e até de luta romana.

Segundo entrevista realizada em 1931 de Agenor Moreira Sampaio, o “Sinhozinho”, este começou na luta romana ainda na primeira década quando vivia em SP e depois participou de competições organizadas por Zeca Floriano em 1913. Durante essa época, além de Sinhozinho, treinaram juntos no ginásio de lutas e halterofilismo do Zeca Floriano os grandes campeões da década seguinte, João Baldi e Jayme Ferreira.

Por volta de 1914 o nome das competições de Luta Livre no mundo inteiro já estavam consagrados como Catch as Catch Can. O Ufanismo nacional estava em campanha aberta para promover a capoeira como modalidade de educação física e “arte de combate mais eficiente”. A única vitória expressiva da capoeira frente a outro estilo de luta – de Cyriaco sobre o japonês Sada Miaki – era lembrada em todas as ocasiões, tanto que Sinhozinho que era praticamente o centro de treino de Luta Livre na capital era mais conhecido como mestre de capoeira.

Captura de Tela 2014-03-06 às 17.57.46Um fato importante para enfatizar é que não existiam profissionais no país, todos os lutadores tinham profissão definida, alguns funcionários públicos, outros comerciantes. Até Sinhozinho tinha outros negócios como músico, roupeiro e massagista de clube de Futebol. Quase todos os lutadores desse período eram competidores em disputas de halterofilismo.

O Catch ficou conhecido apenas como Luta Livre Americana para diferenciar da Luta Romana que tinha regras bem específicas e tinha o forte apelo olímpico.

1920-1930

Catch era conhecido como Luta Livre Americana

Catch era conhecido como Luta Livre Americana

Durante a década de 20 as competições brasileiras seguiam no amadorismo, não existia intercâmbio com os circuitos internacionais. Apenas um ou outro lutador inexpressivo aparecia por aqui já aposentado. Os jornais noticiavam as disputas internacionais como os títulos mundiais, mas o público já não tinha intimidade com as lutas que já não eram realizadas há pelo menos uma década com técnicas executadas por profissionais.

Luta Livre estilo japonesOs cinemas começaram a exibir durante o intervalo do filme (nessa época existia intervalo no meio do filme também para trocar a fita) lutas de grandes campeões como Jim Londos.

No final da década com a chegada  de japoneses que participaram do circuito de Catch (como Geo Omori) começaram as disputas entre capoeira vs Jiu Jitsu que era chamado de Luta Livre estilo japonês no circuito de Luta Livre.

Luta Livre Jiu Jitsu
Destacavam-se no RJ o Ginásio Portugues aonde o Sinhozinho dava aulas e a ACM (Associação de Cristãos Moços) aonde Manoel Rufino dos Santos era o instrutor.

Logo depois que começaram os confrontos em SP a família Gracie trouxe a idéia ao RJ em 1930 e começou a disputa entre Jiu Jitsu e Capoeira. Terminado o confronto com a capoeira, iniciaram os confrontos entre  Jiu Jitsu vs Luta Livre com lutas entre Oswaldo e George Gracie contra os principais lutadores no começo da década de 30.

Omori QueirolosVale ressaltar que o nível técnico no Brazil estagnou, enquanto lutadores como Omori (já aposentado do circuito internacional de Lutas) eram profissionais com larga experiência em diversos estilos e regras diferentes, aqui basicamente existiam amadores com conhecimento limitado.

Continua…

Próximo artigo: Catch As Catch Can na origem da Luta Livre Brasileira – Declínio do Catch e Prowrestling

2 ideias sobre “Catch As Catch Can na origem da Luta Livre Brasileira – Primeira Chegada ao Brazil

  1. Pingback: Catch As Catch Can na origem da Luta Livre Brasileira – Origem e Ascensão do Catch | Gladiatorium

  2. Pingback: Introdução do Catch no Brazil | Catch Brazil

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.