Arquivo da tag: gracie

Catch As Catch Can na origem da Luta Livre Brasileira – Luta Livre contra Jiu Jitsu no início dos anos 30

George e Oswaldo Gracie vencem Capoeira e Luta Livre

diario_da_noite-20-11-31Os irmãos Gracie levaram o estilo de desafio que Omori realizava em SP para o RJ e abriram uma academia no final de 1930 junto com Donato Pires dos Reis (comprovadamente aluno de Maeda). Iniciam os confrontos na sequência contra a Capoeira, Luta Livre e Boxe.

Os treinadores de Luta Livre estavam envolvidos também com a capoeira, Agenor Sinhozinho e Jayme Ferreira eram os principais líderes e herdeiros da introdução por Paul Pons.

Já em 1931, Oswaldo Gracie obtém vitória sobre João Baldi, um veterano lutador da Luta Livre que fez carreira em SP (existiam escolas de Luta Livre em SP que não conseguimos identificar a origem ainda). George Gracie venceu Jayme Ferreira, um lutador de Luta Livre que representava a capoeira, esse fato foi evidenciado pelos jornais para tentar não creditar a superioridade do Jiu Jitsu perante a capoeira. Logo em seguida George derrota Mário Aleixo, que era proeficiente em capoeira para não deixar dúvidas sobre a superioridade.

Carlos contra Manoel Rufino dos Santos

rufinoRufino que era o melhor lutador de Luta Livre do RJ ficou revoltado com as exigências que os Gracies faziam (como obrigar os capoeiras a lutarem de Kimono) e desafiou Carlos Gracie para uma luta. Carlos tentou fugir do confronto oferecendo os irmãos, mas Rufino exigiu lutar com o mestre da academia (Carlos evidenciava esse fato nos jornais, apesar de sabermos hoje que George e Oswaldo respectivamente eram os únicos preparados para confrontos reais).

Com exceção do jornal “O Globo” todos os outros meios de comunicação deram a vitória para Rufino, que segundo os mesmos, vencia dois Rounds quando no terceiro round Carlos efetuou um golpe desleal e forçou o adversário a bater. O árbitro mandou os dois voltarem ao centro e Carlos aproveitou o momento para aplicar um mata-leão obrigando Rufino a bater de imediato. Carlos saiu do local se recusando a voltar para a luta e a empresa que promovia o evento deu vitória a Rufino.

Rufino era o melhor lutador do RJ, segundo o próprio com experiência nos USA. Desafiou Carlos para outros confrontos e não obteve sucesso, Carlos ainda tentou marcar uma luta contra Hélio, mas também não progrediu.

Geo Omori contra a Luta Livre e o Boxe

omori-carlosOs confrontos contra a Luta Livre e a derrota de Carlos para Rufino indicaram que os irmãos não estavam ainda preparados, ainda mais quando lutadores veteranos começaram a desafiar os Gracies como o gigante Manoel Fernandes. Carlos chamou Omori para ir ao RJ já que foi ele quem ensinou os irmãos a lutarem no ringue e era experiente nesse tipo de confronto.

Omori já chegou desafiando todo mundo, alguns lutadores se afastaram e o confronto com Manoel Fernandes foi assumido por ele, apesar dessa luta não ter acontecido.

contra_sansonEm seguida, no início de 1932, Omori enfrentou e venceu o alemão Sanson com uma chave de braço estilo americana.

Houve um confronto contra o Boxe, a estréia de Hélio Gracie contra Antonio Portugal e Omori contra Crespo. Os lutadores de Boxe se diziam praticantes de capoeira e também da Luta Livre, mas foram vitórias fáceis para o Jiu Jitsu.

Logo após esse confronto contra o boxe, Carlos começa uma campanha para colocar o Hélio contra o lutador Ruhmann e trabalha na imprensa e nos bastidores para evitar que este lute contra Omori antes do Hélio. Como Omori não se submeteu ao controle de Carlos eles começaram a trocar indiretas na imprensa.

Omori contra Ruhmann

ruhmann fogeRoberto Ruhmann foi um artista de circo argentino que chegou ao RJ envergando barras de aço e outras exibições de força, se dizia atleta vencedor de wrestling nas Olimpíadas de 1912 (os jornalistas deveriam ter desconfiado que ele seria criança ainda nesse ano).

Ruhmann desafiava todo mundo, se recusava a assinar contrato e vivia fugindo dos confrontos. Omori aceitou todos os termos e o enfrentou no início de 1932. A vitória de Omori foi por desclassificação de Ruhmann que aplicou vários golpes irregulares durante a luta para sair de posições que fatalmente chegariam a uma finalização.

Ruhmann não se conformou e foi praticar Jiu Jitsu com um professor “desconhecido”, não quis revelar aos jornais. Que outro professor além dos Gracie e Omori davam aulas no RJ? Possivelmente nunca saberemos.

Oswaldo e George abrem uma academia juntos

Interessante que nessa época o Oswaldo e George Gracie se separaram dos outros irmãos e abriram uma academia juntos para sairem do controle financeiro de Carlos Gracie (que era quem organizava os desafios para a família). É possível notar nas fotos essa separação, Carlos, Hélio e Gastão no confronto contra o Boxe sem a presença dos outros irmãos.

Consta que nessa academia todos os lutadores famosos da época faziam treinos por lá, como: Dudu, Omori e Jayme Ferreira. Não temos informações se Rufino e Baldi treinaram na academia deles já que houveram agressões contra esses dois em específico, mas não descartamos a hipótese.

George e Oswaldo começam a aprender Luta Livre para participar desse circuito porque viram que dava muito dinheiro. Como o negócio do Carlos era escolher lutas e viver da escola, para os outros irmãos não era interessante, porque eles eram lutadores profissionais e só davam aulas para completar a renda.

Dudu vs Ruhmann

duduvsruhmannEm abril de 1932 chega ao RJ o lutador Américo Orlando da Silva, conhecido como Dudu. Constava em seu currículo um empate em SP contra Omori e dezenas de lutas.

Dudu já tinha treinado Jiu Jitsu e era um lutador experiente de Luta Livre quando chegou ao RJ, mas na luta contra Ruhmann em junho de 1932 ele bateu no quinto round num estrangulamento.

Dudu apesar de experiente e possuir bastante técnica na Luta Livre tinha sérios problemas com bebidas, noitadas e vivia sem dinheiro.

Jiu Jitsu versus Jiu Jitsu

Os Gracies diminuíram os confrontos e passaram a escolher seus adversários. Em contrapartida Omori tinha também já o seu esquadrão de japoneses como Namiki e confrontava a Luta Livre.

Quando o Jiu Jitsu já estava soberano e os próprios lutadores começaram a tirar o Kimono eles ensaiaram um confronto dentro da própria arte. Hélio Lutou contra Namiki e Carlos chegou a agendar uma luta de Hélio contra Omori (chegaram a assinar contrato). George e Oswaldo estavam fora do circuito já um tempo.

Mas eis que o Catch resurge no Brazil e a Luta Livre toma fôlego.

Chegada de Fred Ebert

chegadafredO americano Fred Ebert chega na metade de 1932 e provoca uma corrida de desafios aos jornais por todos os lutadores que aqui viviam.

Ebert chegou afirmando ter participado do time olímpico, ter vencido vários grande campeões e apresentava jornais de outros países confirmando esses fatos. Não existem evidências sobre essas lutas que ele afirmou ter participado e seu nome não consta em nenhum time americano de Wrestling. Hoje sabemos que foi um atleta medíocre e sem histórico de luta.

Os jornais evidenciam o fato de não existir “Catch” de verdade no país e as apresentações do americano agitava o público que só conhecia os movimentos por trailers no cinema de lutas do Jim Londos.

Omori vs Ebert

Com o entusiasmo dos jornais pela chegada de Fred Ebert, Carlos Gracie tentou de todas as formas impedir a luta de Omori contra o americano, mas o confronto se realizou mesmo assim com um empate em 5 rounds nas regras da Luta Livre com algumas adaptações e sem valer cabeçadas e encostamento de ombros.

Hélio vs Ebert

Hélio nas costas de Ebert

Hélio nas costas de Ebert

A luta contra Hélio valia cuteladas, cabeçadas, cotoveladas e outros golpes proibidos nas regras tradicionais da Luta Livre, mas impressionante como somente o Hélio aplicou tais golpes, ninguém entendeu porque o americano tratou de usar somente golpes de Grappling.

Depois de onze rounds a polícia teve que intervir e encerrou o combate forçando a empresa promotora e a federação de pugilismo declarar empate.

Dudu treinador de George Gracie

George Gracie que passou o ano sem lutar profissionalmente fez desafio a Fred Ebert e marcaram a luta para o final de Dezembro. George que já treinava Luta Livre e outros estilos contratou Dudu como Coach e fez um Camp no interior do RJ com vários lutadores profissionais e nenhum irmão.

Carlos foi aos jornais dizer que o irmão não representava a família e estava fora de forma, Dudu e o próprio George responderam ao irmão que ele estava muito bem e sendo treinado por lutadores de alto gabarito.

Carlos nos bastidores fez Lobby para essa luta não acontecer e a federação de pugilismo cancelou o combate.

Consagração de George Gracie, um lutador completo

jornal_a_noite-26-12-1933Após a chegada de Fred Ebert, a Luta Livre se desenvolveu novamente atraindo vários lutadores de outros estilos como Boxe e Jiu Jitsu. Omori que já tinha participado do circuito americano e internacional entrou no circuito nacional e George que vislumbrou a grana que estava entrando resolveu se tornar lutador de Catch profissional.

Até a chegada de Zbyszko o George era a principal estrela no Brazil, empatou duas vezes com Omori, uma no Jiu Jitsu e outra na Luta Livre nas regras “no duro”, machucando muito o japonês. Bateu muito no Tico Soledade, finalizou com armlock o Manoel Fernandes e empatou nas regras “no duro” com Dudu.

Continua…

Próximo artigo: Catch As Catch Can na origem da Luta Livre Brasileira – Segunda Chegada ao Brazil